Categoria: INSS

Concurso INSS: Gerente executivo do Piauí fala de autorização

O gerente executivo do Instituto Nacional do Seguro Social no Piauí, Ney Ferraz, informou que o concurso INSS 2019 está autorizado. Segundo ele, são esperadas 17 mil vagas, distribuídas por todo o país.

“O ex-presidente do INSS, Edison Aguiar, deu o pontapé inicial. Já há um novo concurso autorizado pelo Ministério do Planejamento (atual Ministério da Economia), de quase 17 mil vagas para todo o Brasil”, revelou Ney Ferraz, em entrevista ao Piauí TV, telejornal da Rede Clube, afiliada da TV Globo no estado.

Apesar das declarações do gerente executivo, a portaria autorizativa do concurso INSS ainda não foi publicada no Diário Oficial da União. Ou seja, o aval oficial ainda não foi concedido. Na entrevista, Ney Ferraz, também deu previsões para que o INSS abra a seleção.

“Creio que até o final deste semestre (junho) já deva estar lançado o edital, tanto para a Assistência Social e serviços meio (técnicos e analistas), quanto para médicos”, confirmou.

As declarações de Ferraz foram dadas, após o dirigente ter sido questionado sobre o grave déficit de pessoal nas agências da Previdência do estado.

Pedido de Concurso INSS em análise

O pedido de concurso para o INSS segue em análise pelo Ministério da Economia, que agregou as funções do extinto Ministério do Planejamento.

O órgão pede ao governo a abertura de um novo concurso com 7.888 vagas para os níveis médio e superior. Destas 3.984 são para técnicos, 1.692 para analista e 2.212 para peritos.

As oportunidades solicitadas para o INSS são para os seguintes cargos:

  • Técnico em Seguro Social (nível médio): 3.984 vagas
  • Analista do Seguro Social (superior): 1.692 vagas
  • Perito Médico (graduação em Medicina): 2.212 vagas

As renumerações para os cargos de técnico, analista e perito são, respectivamente, R$ 5.186,79, R$ 7.659,87 e R$ 12.638,79.

Além disso, o INSS aguardava também a liberação para convocar os excedentes do concurso realizado em 2015. O total, portanto, era de 16.548 vagas. Entretanto, a seleção de 2015 teve validade encerrada em agosto de 2018. Logo, é possível que o governo tenha realocado essas vagas para um novo edital, totalizando as quase 17 mil mencionadas pelo gerente.

No início de 2019, o pedido de concurso INSS teve novas movimentações e chegou à assessoria parlamentar. Antes, foi concluída na Divisão de Concursos Públicos.

A falta de concursos e de servidores no órgão reflete diretamente nos atendimentos prestados à população como a concessão de benefícios.

Em algumas agências, por exemplo, a do Estado do Rio de Janeiro, mais de 32 mil pessoas aguardam a análise da aposentaria. Os dados foram transmitidos pelo próprio INSS. O motivo para a demora nos pareceres é a falta de profissionais.

Orçamento 2019 tem previsão de recursos para o concurso INSS

O Orçamento Federal de 2019, aprovados pelo presidente Jair Bolsonaro em 16 de janeiro, prevê reserva de recursos para inscrição para concurso e processo seletivo na Seguridade Social. A previsão é de R$ 10.745,945 para inscrição que consta nas despesas do Orçamento da Seguridade Social e pode ser destinado ao concurso INSS.

O Orçamento de 2019 também confirma a previsão de 48.224 vagas federais, sendo 4.851 para criação e 43.373 para provimento.

Esse número pode resultar em novos concursos em 2019. A Lei 13.808, que trata do Orçamento, prevê R$ 3,3 trilhões de gastos.

Estude com os melhores!

Confira aqui curso online completo para o Concurso INSS:

Utilize o cupom >> QUEROPASSAR << ao final da compra para ativar o desconto promocional.

Concursos 2019: Governo irá priorizar concursos para órgãos com maior déficit de pessoal

O ano de 2018 foi um dos anos que mais surpreendeu em questão de concursos públicos com a realização de grandes concursos para órgãos federais como Polícia Federal (PF), Agência Brasileira de Inteligência (Abin), Ministério Público da União (MPU) e o Instituto do Patrimônio Federal e Artístico Nacional (Iphan). Ainda teve a publicação do edital da Polícia Rodoviária Federal (PRF), que terá provas agora em fevereiro.

As expectativas para 2019 também são altas, principalmente, em relação ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), um dos órgãos com grande déficit de servidores.

O Orçamento Federal de 2019, que prevê 48.224 vagas, sendo 4.851 para criação e 43.373 para provimento, foi sancionado no último dia 16.

Segundo o Ministério da Economia, parte do orçamento previsto para gastos com concursos públicos (R$ 3,3 trilhões), será voltada aos aprovados nos concursos autorizados em 2018, cujos provimentos estão previstos para este ano.

O Orçamento Federal de 2019 servirá, ainda, para atender à criação de novos cargos estabelecidos em leis aprovadas no decorrer de 2018. “O total é de 2.095 cargos, a maioria visando a implementação de novas universidades, que serão abertas no decorrer deste ano”, declarou o Ministério.

As vagas para as novas universidades federais serão distribuídas da seguinte forma:

  • Universidade Federal Catalão – GO: 353 vagas
  • Universidade Federal Delta do Parnaíba – PI: 400 vagas
  • Universidade Federal Rondonópolis – MT: 394 vagas
  • Universidade Federal Jataí – GO: 229 vagas
  • Universidade Federal Agraste de Pernambuco: 623 vagas

Saiba como estão distribuídas as vagas previstas no Orçamento, clique aqui.

Órgãos que demandam reforço no quadro de servidores

INSS,PF, PRF, Departamento Penitenciário Nacional (Depen), Senado Federal e IBGE são alguns dos que apresentam necessidade de concurso para renovação do seu quadro de servidores. Um dos casos mais alarmante é o do INSS, que registrou só nos primeiros cinco dias úteis do ano 676 pedidos de aposentadorias de servidores. Além disso, cerca de 10.804 servidores apresentam condições necessárias para se aposentar.

O órgão pede autorização para 7.888 vagas para níveis médio e superior. As oportunidades solicitadas pelo INSS são para os seguintes cargos:

  • Técnico em Seguro Social (nível médio): 3.984 vagas
  • Analista do Seguro Social (superior): 1.682 vagas
  • Perito Médico (graduação em Medicina): 2.212 vagas

O Senado Federal atualmente conta com 1.859 cargos vagos, sendo a maior vacância para a carreira de técnico legislativo de nível III, com 1.324 vagas. A previsão no Orçamento para este órgão é de 40 oportunidades, porém órgão confirmou que não há expectativa de um novo concurso agora.

O Depen tem solicitação para criação de 1.580 vagas, sendo a maior parte para o cargo de agente penitenciário com 1.440. Há também oportunidades para a carreira de técnico federal de apoio à execução penal com 36 vagas e para especialista federal em assistência com 104 vagas.

OIBGE pretende fazer um novo pedido paraconcurso em caráter de urgência. Anova solicitação prevê 1.800 vagas,sendo 1.200 para técnicos e 600 de analistas. As carreiras exigem os níveismédio e superior, respectivamente.

A PRF apesar de estar com concurso em andamento onde oferece 500 vagas imediatas, a corporação conta com pouco mais de 10 mil policiais, há uma carência de mais de 3 mil servidores. Assim como a PRF, a PF também precisa fortalecer sua equipe, como mencionou o Ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, durante a cerimônia de transmissão do cargo, realizada no dia 2 de janeiro.

Outro órgão federal com grande déficit de pessoal é a Receita Federal. Sem realizar concurso desde de 2014, o órgão aguarda pelo aval para realizar um novo concurso público. Até 2018 o pedido que tramitava no sistema do extinto Ministério do Planejamento mencionava 5 mil vagas para o órgão, sendo 3 mil para analista-tributário e 2 mil para auditor fiscal.

Com pedido de novo concurso, INSS tem 676 aposentadorias apenas este ano

Apenas nos cinco primeiros dias úteis de 2019, o INSS já registrou 676 pedidos de aposentadorias de servidores. Esse quantitativo equivale a quatro vezes o total de aposentados em janeiro do ano passado.

Sem concurso em validade, o INSS não tem como suprir a carência por novos profissionais que cresce exponencialmente.

Os dados das aposentadorias foram publicados pelo Jornal O Globo nesta quarta-feira, dia 9. O INSS tem, hoje, 31.572 servidores. Desse total, mais de um terço, 10.804, já apresentam as condições necessárias para se aposentar.

No Estado do Rio de Janeiro, por exemplo, mais da metade dos funcionários da autarquia reúnem esses requisitos. O alto número de vacâncias pode ser justificado pela regra que garante a incorporação de 100% da gratificação por desempenho aos servidores com pedido de aposentadoria.

Pedido de Concurso INSS em análise

Com solicitação de concurso INSS em análise pelo Ministério da Economia, o instituto adota algumas medidas para reter os servidores. Entre elas, estão o teletrabalho (home office) e bônus de R$ 60 por processo concluído. Somente com essa gratificação, a remuneração pode chegar a R$ 3 mil.

O órgão pede ao governo desde o ano passado, quando expirou a validade da seleção de 2015, a abertura de um novo concurso. São solicitadas 7.888 vagas para níveis médio e superior. A solicitação continua no Ministério da Economia, que agregou as funções do extinto Ministério do Planejamento.

As oportunidades solicitadas para o INSS são para os seguintes cargos:

  • Técnico em Seguro Social (nível médio): 3.984 vagas
  • Analista do Seguro Social (superior): 1.692 vagas
  • Perito Médico (graduação em Medicina): 2.212 vagas

A maior parte das vagas são para o cargo de Técnico em Seguro Social, que exige nível médio completo e tem remuneração de R$ 5.186,79. Para a carreira de Analista do Seguro Social é necessário possuir formação de nível superior de acordo com o cargo exigido, porém as áreas ainda não foram reveladas. A remuneração é de R$ 7.659,87 para a carreira. Já para o cargo de Perito Médico a remuneração é de 12.638,79 com exigência do curso de graduação em Medicina.

Último Concurso INSS

O último concurso público do INSS foi realizado em 2015 com oferta de 950 vagas para os cargos de Técnico com 150 vagas e Analista, com formação superior em Serviço Social, com 800 vagas. A banca organizadora do certame foi o Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe), da qual continua sendo uma das apostas para a nova seleção.

Estude com os melhores!

Confira aqui curso online completo para o Concurso INSS:

Utilize o cupom >> QUEROPASSAR << ao final da compra para ativar o desconto promocional.

INSS: Número crescente de aposentados torna concurso público prioridade

No ano de 2019, por conta da reestruturação de ministérios feita pela equipe do presidente eleito Jair Bolsonaro, o Instituto Nacional do Seguro Social deverá ficar sob o comando de uma nova pasta. A autarquia deve ser transferida para o Ministério da Economia, sob o comando do economista Paulo Guedes.

Atualmente o Ministério de Desenvolvimento Social está responsável pela pasta e é responsável pelo INSS. No entanto, a mudança não muda o fato da necessidade urgência do concurso público. Isso, porque seu quadro funcional foi afetado por uma drástica redução de pessoal que vem se aposentando nos últimos anos.

Em 2016, pelo menos 4.224 servidores do órgão entraram com pedido de aposentadoria. Apenas 950 servidores ingressaram na autarquia neste ano.

Já em setembro de 2017, pelo menos dois mil servidores se aposentaram, um número extremamente alarmante. Neste período o déficit chegou há 3.274.

Espera-se que no próximo ano 18 mil servidores reúnam as condições necessárias para se aposentar no INSS. Este cenário tende a agravar ainda mais, na medida que avançam as discussões sobre a reforma da previdência, antecipando com que muitos servidores antecipem a ida para a inatividade. Estas medidas agravarão ainda mais o déficit de servidores do INSS,  que atualmente é de pelo menos 16.500 servidores.

Diante deste cenário, é cada vez mais evidente a importância da autorização de novo concurso público para 7.888 vagas no ano de 2019. O pedido já foi feito pelo INSS e tramita no Ministério do Planejamento. A solicitação inclusive já passou por avanços nos últimos dias. Um sinal que a seleção pode estar na pauta do governo.

O sistema de autorização para concursos públicos, atualmente é feito pelo Ministério do Planejamento. Não se sabe como será esquematizado em 2019, uma vez que o ministério pode ser integrado ao Ministério da Economia. A tendência é que eventuais mudanças não influenciem na avaliação de seleção prioritária.Atualmente o concurso público do INSS é um dos mais aguardados pelos concurseiros, contemplando três cargos. Das 7.888 vagas, 3.984 são para cargos técnicos, que exige apenas ensino médio completo. A remuneração inicia em R$ 5.186,79, já incluso o auxílio alimentação de R$ 458.Já as 3.904 vagas restantes são áreas específicas de nível superior que ainda não foram informadas pelo instituto. Também há vagas de perito com remuneração de R$ 2.212, que tem como requisito de escolaridade a graduação em Medicina. As remunerações iniciais são de R$ 7.659,87 (analista) e R$ 12.638,79 (perito), e os valores já incluem o auxílio alimentação.

Assim como no último concurso público do órgão realizado em 2015, o Cespe continua sendo uma das apostas para a nova seleção.