Categoria: PC/AM

Após determinação do STF, concurso PC-AM aguarda aval do governo

Após o prazo determinado pelo Supremo Tribunal Federal, de 18 meses, para a realização de um novo concurso, a Polícia Civil do Amazonas já se prepara para dar continuidade aos preparativos do certame, aguardando somente, o aval do governo do estado.

A Assessoria de Imprensa da Polícia Civil do Amazonas informou que foi criada uma comissão pelo Decreto nº 38.923, de 27 de abril de 2018, para atender as demandas do próximo concurso público.

De acordo com o delegado-geral, Lázaro Ramos, o planejamento do próximo concurso está no aguardo de uma sinalização do Governo do Estado. Após esse aval, haverá avanço nos preparativos.

A Polícia Civil do Amazonas não trabalha com prazos, por enquanto. Até que o Governo do Amazonas se manifeste é precoce falar em datas, mas é importante reforçar que o Concurso PC-AM está confirmado e será realizado.

A determinação do prazo de 18 meses foi divulgada no dia 1º de agosto pelo STF, pedindo que a corporação prepare uma nova seleção para a carreira de delegado. A decisão foi julgada no plenário, por maioria dos votos e o prazo contato a partir da publicação da ata de julgamento.

Governo do Amazonas pediu um prazo maior para publicação do novo edital

O prazo de 18 meses foi atribuído após o pedido de recurso do Governo do Amazonas, que solicitou um prazo maior para conseguir realizar o concurso. Foi alegado à justiça que o estado atravessava uma grave crise na segurança, com rebeliões em presídios; e na política, com a cassação do mandato do governador e nova eleição.

Segundo o relator da ação, Alexandre de Moraes, que acolheu parcialmente e propôs o prazo de 18 meses para que o Estado do Amazonas se programa e realize o novo concurso, “a população não pode sofrer as consequências de um possível não cumprimento da decisão do STF”.

Concurso PC-AM tem previsão de 424 vagas

Em setembro de 2018, por meio do Decreto nº 39.660, de 20 de setembro de 2018, foi definida a quantidade de vagas a serem preenchidas mediante a realização de concurso público, na área da Segurança Pública.

Para a Polícia Civil do Amazonas, o concurso prevê vagas para os cargos de Delegado (62 vagas), Investigador (200), Escrivão (98), Perito Criminal (27), Perito Legista (8), Perito Odontolegista (3), Auxiliar Perito (16) e Padioleiro (10), totalizando 424 vagas.

A Polícia Civil do Amazonas possui uma das maiores remunerações do país e, certamente, o Concurso PC-AM é um dos mais aguardados que contará com oportunidades para diversos cargos e com salários bastantes atrativos, entre eles estão os cargos de Delegado, Investigador e Escrivão de Polícia.

Os cargos de Investigador e Escrivão, respectivamente, possuem remuneração inicial de R$ 7.205,10.

Para concorrer a qualquer um dos dois cargos é necessário que o candidato tenha concluído o curso de nível superior em qualquer área de formação, fornecido por instituição reconhecida pelo Ministério da Educação.

Já o cargo de Delegado possui uma remuneração inicial de R$ 16.237,85 podendo chegar em R$ 20.556,00 com acréscimo de 25% para os candidatos com pós-graduação. Para concorrer ao cargo não há exigência de prática jurídica de 3 anos. Os interessados devem possuir curso de bacharelado em Direito, além de carteira de habilitação categoria B ou superior.

O Concurso PC-AM é de grande importância para o Estado, principalmente pelo fato de que a corporação não realiza seleção desde 2009.

Estude com os melhores! 

Confira aqui os cursos onlines completos para o Concurso PC-AM:

Utilize o cupom >> QUEROPASSAR << ao final da compra para ativar o desconto promocional. Aproveite!

Governo do Amazonas mantém comissão para concursos na área da Segurança Pública

O Governo do Amazonas decidiu manter as comissões de organização dos concursos públicos das polícias Militar, Civil, Corpo de Bombeiros e Secretaria de Administração Penitenciária do Amazonas. De acordo com Decreto nº 40.375, da edição de 07 de março, publicado no Diário Oficial do Estado (DOE), altera dois dos cinco membros da comissão para dar continuidade ao concurso.

As comissões geral e especiais foram criadas pelo Decreto nº 38.923, de 27 de abril de 2018, pelo ex-governador do Estado. Os membros da Comissão Geral são responsáveis por definir o cronograma para realização dos certames e a constituição das bancas dos concursos.

Em setembro de 2018, por meio do Decreto nº 39.660, de 20 de setembro de 2018, foi definida a quantidade de vagas a serem preenchidas mediante a realização de concurso público, na área da Segurança Pública.

Ao todo, estão previstas 1.333 vagas para 15 cargos na área da segurança pública, distribuídas entre as polícias Militar, Civil e Corpo de Bombeiros, além de formação de cadastro de reserva.

Para a Polícia Civil do Amazonas, o concurso prevê vagas para os cargos de Delegado (62 vagas), Investigador (200), Escrivão (98), Perito Criminal (27), Perito Legista (8), Perito Odontolegista (3), Auxiliar Perito (16) e Padioleiro (10), totalizando 424 vagas.

O Corpo de Bombeiros prevê um total de 228 vagas. As oportunidades são para os cargos de Oficial (30) e Soldado (198).

Já para o concurso da Polícia Militar prevê o maior número de vagas. As vagas são para os cargos de Oficial Combatente (20), Oficial de Saúde (20), Cabo especialista Músico (20), Cabo especialista de Saúde (20) e Soldado combatente (601).

Polícia Civil do Amazonas tem maior remuneração do Brasil

Com uma das maiores remunerações do país e, certamente, um dos concursos mais aguardados, o concurso PC-AM contará com oportunidades para diversos cargos e com salários bastantes atrativos, entre eles estão os cargos de Delegado, Investigador e Escrivão de Polícia.

Embora, já se tenha definida a quantidade de vagas para realização do concurso, o quantitativo não supre o déficit de servidores.

Os cargos mais deficitários são os de Investigador e Escrivão de Polícia, além do cargo de Delegado, que de acordo com o Decreto nº 39.660/2018, prevê 200 vagas para o cargo de Investigador, 98 para Escrivão e 62 para Delegado. Ainda não foi divulgado os dados exatos, porém o quantitativo pode agravar com o número de servidores aposentados em 2018.

Os cargos de Investigador e Escrivão, respectivamente, possuem remuneração inicial de R$ 7.205,10.

Confira os valores por classe para as carreiras de Investigador e Escrivão:

Investigador e Escrivão – Esp.: R$ 10.700,10

  • Primeira Classe: R$ 9.819,15
  • Segunda Classe: R$ 8.935,33
  • Terceira Classe: R$ 8.033,35
  • Quarta Classe: R$ 7.205,10

Para concorrer a qualquer um dos dois cargos é necessário que o candidato tenha concluído o curso de nível superior em qualquer área de formação, fornecido por instituição reconhecida pelo Ministério da Educação.

Já o cargo de Delegado possui uma remuneração inicial de R$ 16.237,85 podendo chegar em R$ 20.556,00 com acréscimo de 25% para os candidatos com pós-graduação. Para concorrer ao cargo não há exigência de prática jurídica de 3 anos. Os interessados devem possuir curso de bacharelado em Direito, além de carteira de habilitação categoria B ou superior.

 Valores por classe para a carreira de Delegado:

Delegado – Esp.: R$ 24.752,83

  • Primeira Classe: R$ 22.277,54
  • Segunda Classe: R$ 20.049,76
  • Terceira Classe: R$ 18.044,80
  • Quarta Classe: R$ 16.237,85

Além da remuneração, as carreiras contam com acréscimo de 25% para portadores de diplomas de Pós-graduação.